Campeonato Brasileiro 1985 » Curiosidades

CRITÉRIOS PARA ESCOLHA DOS CLUBES PARTICIPANTES

A "Taça de Ouro" (nome do campeonato brasileiro de 1985) foi disputada por 42 equipes. Nos grupos A e B, ficaram os vinte times com mais pontos no ranking da CBF (entre eles, o Coritiba).Já nos grupos C e D, as equipes mais bem colocadas nos campeonatos regionais de 1984 (como campeão paranaense, o Pinheiros é o outro clube do estado a participar no torneio).

FAVORITOS

Antes de iniciar o Campeonato, seis clubes dividiam a atenção e preferência dos analistas esportivos. Veja os destaques de cada uma destas equipes:

* Corinthians: Carlos, Édson, Juninho, De León, Wladimir, Dunga, Biro-Biro, Casagrande, Zenon, Paulo César, Arthurzinho, Serginho e João Paulo.

* Fluminense: Paulo Vítor, Aldo, Duílio, Ricardo Gomes, Vica, Branco, Jandir, Leomir, Delei, Romerito, Assis, Washington e Tato.

* Atlético Mineiro: João Leite, Nelinho, Luizinho, Paulo Isidoro, Elzo, Éverton, Sérgio Araújo, Reinaldo, Edivaldo e Éder.

* Flamengo: Fillol, Jorginho, Leandro, Mozer, Andrade, Adílio, Tita, Bebeto, Robertinho eLico.

* São Paulo: Oscar, Darío Pereyra, Nelsinho, Pita, Müller, Careca e Sidney.

* Internacional: Gilmar, Luís Carlos Winck, Aloísio, Mauro Galvão, Ademir, Ruben Paz e Kita.

PATROCÍNIO NA CAMISA

A empresa paranaense "Britânia", de produtos eletrodomésticos, teve seu patrocínio estampado na camisa do Coritiba durante todo o torneio.

PONTOS FORTES DA EQUIPE

Rafael, com suas defesas milagrosas, tornou-se "São Rafael" depois da conquista. No meio, o menino Toby ditava o ritmo de jogo com dribles e passes insinuantes. E, na frente, os pontas Lela e Édson infernizavam as defesas adversárias com dribles e cruzamentos na medida. Taticamente, a equipe era muito perigosa quando jogava fora de casa ou o adversário buscava o gol. Segundo seu treinador, Ênio Andrade, as vitórias eram conquistadas na base da paciência, pois o time jogava atrás, esperando o adversário atacar para ganhar nos contra-ataques.

PONTOS FRACOS DA EQUIPE

A zaga demorou a se entrosar. Gardel, Caxias, Vavá, Gomes e Heraldo se alternaram como titulares, cometendo erros que somente eram corrigidos pelo goleiro Rafael. Na frente, Índio perdia muitos gols (ele ficou dezesseis rodadas seguidas sem marcar um gol sequer). Taticamente, a equipe não conseguia furar o bloqueio de times que jogavam na retranca, o que explica os resultados ruins na primeira fase quando jogava em seu estádio. Quando começou a disputar jogos contra times mais qualificados, que vinham para cima, os bons resultados em casa começaram a aparecer.

REFORÇOS

DataAtletaPosiçãoClube anteriorPasse (CR$)
03/01 Caxias Zagueiro Colorado PR Não divulgado
10/01 Gil Ponta-direita Taubaté SP Retorno de empréstimo
14/01 Mílton Cruz Centroavante Internacional RS 180 milhões
16/01 Vicente Ponta-esquerda Pato Branco PR Não divulgado
17/01 Rafael Goleiro Atlético PR 130 milhões
18/01 Dida Lateral Colorado PR 200 milhões
18/01 Marildo Volante Colorado PR 100 milhões
19/01 Gardel Zagueiro Maringá PR Retorno de empréstimo
23/01 Heraldo Zagueiro Sport PE 35 milhões
24/01 Zé Carlos Lateral-Direita Campinense PB 50 milhões
26/01 Paulinho Meia-esquerda Central PE Não divulgado
20/02 Gomes Zagueiro Sport PE Retorno de empréstimo
28/02 Almir Volante Portuguesa SP 50 milhões

ATAQUE ENTROSADO, DEFESA NEM TANTO

Curiosamente, todos os titulares do setor ofensivo (Marco Aurélio, Toby, Lela, Índio e Édson) já estavam no plantel em 1984. Dos titulares do setor defensivo, apenas dois deles (André e Vavá) estavam presentes. Os demais (Rafael, Gomes, Heraldo, Dida, Almir e Marildo) foram adquiridos no início do ano.