Paulo Vecchio » Momentos Marcantes

"GOL DE LETRA"

15/06/1969 - O Coritiba enfrenta o Grêmio de Maringá, pelo Campeonato Paranaense, e o primeiro tempo vai acabar quando o ponta coritibano Passarinho dribla seu marcador e cruza para a área. Paulo Vecchio, que vem na corrida, passa pela bola e, sem outra alternativa, toca de "letra" na bola, que entra no canto direito do goleiro Adilson. Um gol de craque!

15/06/1969 - "GOL DE LETRA"

CORITIBA 2 X 1 GRÊMIO MARINGÁ

Local: Estádio Belfort Duarte (Curitiba) Árbitro: Valdemar Antônio de Oliveira. Gols: PAULO VECCHIO (letra) aos 44´ do 1o tempo . Osvaldo aos 23´ do 2o tempo e PAULO VECCHIO aos 29´ . CORITIBA: Joel; Antoninho, Nico, Roderley e Nilo; Paulo Vecchio e Lucas; Passarinho, Krüger, Kosilek e Rinaldo (Modesto). Técnico: Francisco Sarno. MARINGÁ: Adílson; Cisca (Valdemar), Zé Carlos (Fausto), Ditão e Japonês; Nenê e Reginaldo; Iaúca, Ademir Rodrigues, Osvaldo e Mair .

"O HOMEM DO GOL DE OURO"

28/08/1968 - Decisão do Campeonato Paranaense, Atletiba. Ao Coritiba, o empate basta. No final do 1º tempo, o técnico coritibano, Sarno, manda Paulo Vecchio se aquecer para entrar. O segundo tempo começa e Paulo permanece nos vestiários, se aquecendo. Aos 16 minutos, gol do Atlético, de Zé Roberto. E nada de Paulo Vecchio entrar. Aos 30 minutos, o ponteiro coritibano Oromar entra no vestiário e conta que Walter lhe havia substituído. Entristecido, Paulo Vecchio resolve tirar as faixas e ir embora. Neste instante, o massagista Lubian lhe chama para entrar no jogo. "Porque demoraram tanto?", pergunta Paulo. A resposta vem rápida: "O treinador esqueceu-se de você". Paulo entra em campo, mas com muita raiva. No primeiro lance dele, chuta a bola na trave atleticana. Alguns companheiros de equipe reclamam dele, o que o deixa ainda mais irritado. No penúltimo minuto de jogo, a torcida atleticana já comemora a vitória. Um atleta atleticano é expulso e o árbitro marca uma falta para o Coritiba. Todos os atletas vão para a área rubro-negra. O lateral Nilo cobra, mas o zagueiro atleticano Belini dá um encontrão em Paulo e chuta a bola para longe. Porém o árbitro Arnaldo César Coelho manda voltar a cobrança, pois o atleta expulso ainda não havia saído do gramado. Nova cobrança de Nilo. Paulo Vecchio, com muita raiva, pula antes, acerta uma cabeçada na bola e uma cotovelada em Belini. É Gol do Coritiba! Gol de Paulo Vecchio! A torcida coxa, em silêncio até aquele momento, explode de felicidade. O Coritiba era campeão novamente, após oito anos de espera.

28/08/1968 - "O HOMEM DO GOL DE OURO"

CORITIBA 1 X 1 ATLÉTICO

Local: Estádio Durival Brito (Curitiba) Árbitro: Arnaldo César Coelho (RJ). Gols: Zé Roberto aos 16´ do 2º tempo e PAULO VECCHIO aos 45´. CORITIBA: Célio; Deleu, Nico, Roderley e Nilo; Lucas e Rossi (Paulo Vecchio); Oromar (Wálter), Kosilek, Krüger e Édson . Técnico: Francisco Sarno. ATLÉTICO: Gil; Adílson, Bellini, Charrão e Gilberto; Jair Henrique e Paulista; Dorval, Mílton Dias, Zé Roberto (Zezinho) e Nílson . Técnico: Nestor Alves.

"DE CALCANHAR, NA GAVETA"

05/10/1969 - Jogo no Belfort Duarte, contra o Fluminese, pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa. O Coritiba perde o jogo por 1x0 quando o ponta alviverde Nilson lança a bola para Paulo Vecchio, que encontra-se um pouco adiantado. Paulo se vira e desfere um petardo de calcanhar. A bola acaba entrando no ângulo da meta defendida pelo goleiro Félix.

05/10/1969 - "DE CALCANHAR, NA GAVETA"

CORITIBA 1 X 1 FLUMINENSE

Local: Estádio Belfort Duarte (Curitiba) Árbitro: José Faville Neto (SP). Gols: Flávio aos 39´ e PAULO VECCHIO aos 45´ do 1o tempo. CORITIBA: Joel; Modesto, Nico, Berto e Augusto; Paulo Vecchio e Rinaldo; Passarinho, Krüger, Kosilek e Nílson. Técnico: Francisco Sarno. FLUMINENSE: Félix; Oliveira, Galhardo, Assis e Marco Antônio; Denílson e Lulinha; Cafuringa, Flávio, Samarone e Lula. Técnico: Telê Santana.

"CRAQUE TAMBÉM NO BRAÇO"

11/11/1970 - Excursão do Coritiba pela Europa, jogo na França contra o Angers. Durante toda a partida, um atleta francês (Mouilleroon ) insiste com lances violentos, contando com a complacência do árbitro. Em um dado momento, o atacante coritibano Krüger, que voltava aos gramados após longa recuperação, também é agredido pelo francês, que parte com a bola. O zagueiro coritibano Oberdan então grita: "É teu, Paulão". Ato contínuo, Paulo acerta o francês com dois socos e derruba-o. Uma confusão se estabelece, e ambos os atletas acabam expulsos. Como curiosidade, o jogo aconteceu no mesmo dia em que Charles de Gaulle morreu.

11/11/1970 - "CRAQUE TAMBÉM NO BRAÇO"

CORITIBA 2 X 1 ANGERS (FRANÇA)

Local: Estádio Jean Boin Árbitro: Mr. Bacou. Gols: BIDON aos 17´ e Laurendeau aos 39´ do 1o tempo. BIDON aos 16´ do 2o tempo. CORITIBA: Célio; Marinho, Piloto, Oberdan e Nilo; Paulo Vecchio e Bidon; Peixinho (Lucas), Leocádio (Krüger), Werneck (Hélio Pires) e Rinaldo. Técnico: Mauro Ramos. ANGERS: Galina; Bourdelli, Mouilleroon, Fievet e Perreau; Poli e Guillon; Dogliani, Edwige, Laureandeau e Ray.

"LIÇÃO DE TIM"

Jogo em Maringá. O técnico Tim pede para Paulo Vecchio ficar fixo na área adversária. Em um certo momento do jogo, acontece uma confusão no lado da defesa coritibana e Paulo sai para auxiliar seus companheiros. Uma garrafa lançada da arquibancada acerta Paulo, que se machuca seriamente. Ao final do jogo, Tim lhe adverte: "Viu, eu te falei pra ficar lá na área, junto com os beques adversários".

30/06/1971 - "LIÇÃO DE TIM"

CORITIBA 1 X 1 GRÊMIO MARINGÁ

Local: Estádio Willie Davids (Maringá) Árbitro: Vander Moreira. Gols: HERMES aos 31´ do 1o tempo . Carlinhos aos 46´ do 2o tempo. CORITIBA: Célio; Hermes, Pescuma, Piloto e Nilo; Hidalgo (Cláudio) e Renatinho; Reinaldinho (Paulo Vecchio), Leocádio, Zé Roberto e Rinaldo . Técnico: Tim ANGERS: Chicão; Cisca (Carlinhos), Luizão, Guarací e Tadeu; Neiva e Valdir; Peter, Ademir Rodrigues, Valdecir (Zé Carlos) e Valmir.